30 de mar de 2009

Poema da noite

Imagem: Cedro - Ce. Foto do álbum de Edson Reis

O que falta dizer
depois do adeus?

A alma, qual roseira
no deserto, reconhece
a algema de sal
que prende o algoz
a si próprio.

Um resíduo de luz
assinala um desejo,
a flâmula dum erro,
um frêmito
nas cordas vocais.

Eu, tu, nós:
rumamos para onde menos dói
estar na esteira dos fatos.

Se pudéssemos, lentamente
deixaríamos tudo como era
e lembraríamos as coisas
como quem adormece.

Alcides Buss

Nenhum comentário:

Postar um comentário