18 de nov de 2013

para Andréa

para Andréa
(regina helena)

tão pequenina, meu anjo, onde andas?
te vi tão pouco, apenas um momento
e então, te levaram para longe de mim.

precisavas respirar e eu,
ali fiquei, olhando o teu vulto e sem saber,
que era para nunca mais te ver.

céus, estrelas, outras dimensões,
universos paralelos, dobras no tempo e,
quem sabe em um momento, ainda aqui,
se abra uma portinha, meu amor...

...e a gente possa te ver mais uma vez
viver o sonho, acalentar no peito,
nosso primeiro amor, que veio aqui,
como raio de luz, de intenso brilho
...e se apagou.

3 comentários:

  1. Dolorido...sentimento puro que ninguém deseja...o da dor... capaz de arrancar poema e dilacerar por dentro... Mais um anjo no céu.

    ResponderExcluir
  2. Fera Sil Andrea, obrigada pelo comentário. bjo

    ResponderExcluir
  3. Passando para desejar dias vindouros neste novo ano que acaba de começar.
    Um lindo dia e um grande abraço!

    ResponderExcluir