18 de jun de 2012

CREPÚSCULO






Quando o sol avermelhado
d’água imerge na planura,
e precede a noite obscura
o crepúsc’lo avermelhado
paira um clarão desmaiado
lutando co’a sombra escura
que desce da curvatura
do firmamento azulado.

Assim, dentro de mim, da Crença
resta um clarão quase frio,
que inda combate a Descrença,

e, nas ânsias d’esta luta,
- qual crepúsculo sombrio,
hoje a Dúvida me enluta ...


Medeiros e Albuquerque
in 'Canções de Decadência e outros Poemas'


Nenhum comentário:

Postar um comentário