14 de mar de 2009

CANTIGA EM FORMA DE SONETO PARA JACQUELINE


CANTIGA EM FORMA
DE SONETO PARA JACQUELINE

Há algo de você nas leves plumas
das aves que a visitam nas janelas
como algo que flutua nas espumas
do mar quando se deita sobre elas...

Algo de luz de ondinas luminosas
asas de malva e seda das libélulas...
Algo que sonha e fala como rosas
de algum pedaço da ternura delas..

Algo tão leve quanto inamovível
como aroma de brisa imperecível
que de tão breve ao imortal ajunta...

Profano como as almas das maçãs
entre os úmidos lábios das manhãs
iluminadas que não morrem nunca...

A. Estebanez
(Poema dedicado a Jacqueline Barrozo Rosa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário