15 de mar de 2009

CANTAGALO PRESS POEM



Minha sombra cativa do cipreste
dos teus muros e ruas – rei deposto
na torre desse exílio – que me reste
ao menos a lembrança do teu rosto...

Se regressar por lei me for imposto
aqui estarei rendido em solo agreste
senhor do resto apenas recomposto
da glória que meu canto te reveste.

Se uma esperança acaso derradeira
reclamar em minh’alma forasteira
o regaço materno que me estreitas...

Tua paz calará os meus protestos
e para sempre deitará meus restos
nesse vale de luz em que te deitas!

A. Estebanez
www.almadepoeta.com/afonsoestebanezstael.htm
www.cantagalo.rj.gov.br/filhos.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário