7 de jul de 2012

FELICIDADE É UM BARQUINHO DE PAPEL



FELICIDADE É UM BARQUINHO DE PAPEL
(Josefa Alteff)

Cadê essa felicidade?
Procuro no presente.
No passado não esteve.
No futuro, talvez...
Já nem sei se ela existirá.

Procuro no olhar,
no abraço,
no laço, no afeto,
no momento do amar.
Também ai,
não consegui encontrar.

Felicidade é sonho,
magia, feitiço, embriaguez.
É ilusão,
é barquinho de papel.
É coisa passageira,
tão ligeira,
que raro acontece,
mas não permanece
nos minúsculos momentos
de uma vida inteira.

3 comentários:

  1. Gosto muito dos poemas da josefa, ela nã tem os feito mais. Uma pena!
    Beijos da Genaura Tormin

    ResponderExcluir
  2. As vezes os poetas "secam" por um tempo. Mas passa! bjo Genaura.

    ResponderExcluir
  3. O barquinho que tú me deste!
    Chegou cheio de encanto,
    trazendo seus versos.
    Despertou em mim o mais sublime
    dos sentimentos! O AMOR...
    No rio dos meus sonhos, vejo a
    tua imagem a me falar:
    Do amor entre o SOL e a LUA.
    O brilho das ESTRELAS! A magia no ar.
    A beleza das FLORES!
    O encanto que a NATUREZA nos
    proporciona a cada amanhecer.
    Assim é o mundo do poeta! Suspenso no ar.
    Não tenho asas! Jamais poderei alcançar.
    Eu seguirei com minhas dores...
    Neste barquinho! Sempre a remar.
    A espera do encontro do RIO com o MAR.

    ResponderExcluir