27 de jul de 2011

E-book, Rubem Alves



Para baixar,CLIQUE na seta abaixo:


23 de jul de 2011

RUBEM ALVES



Para baixar,CLIQUE na seta abaixo:


18 de jun de 2011

RENÚNCIA


Renunciar. Todo o bem que a vida trouxe,
toda a expressão do humano sofrimento.
A gente esquece assim como se fosse
um vôo de andorinha em céu nevoento.

Anoiteceu de súbito. Acabou-se
tudo... A miragem do deslumbramento...
Se a vida que rolou no esquecimento
era doce, a saudade inda é mais doce.

Sofre de ânimo forte, alma intranqüila!
Resume na lembrança de um momento
teu amor. Olha a noite: ele cintila.

Que o grande amor, quando a renúncia o invade
fica mais puro porque é pensamento,
fica muito maior porque é saudade.

(Olegário Mariano)

14 de jun de 2011

outro momento



e se te disser que a terra é curva?
que o planeta é plano?

rasgarás os dias?
desfolharás o calendário?

só os números se sucedem sucedâneos,
entregues a uma contagem condicionada,
onde,
solto da gravidade,
se sente o fio da existência.

havendo medidas,
terá sempre que se desfraldar um recomeço.

nas espirais do tempo rege a ilusão das metas, mas nada deixa de fluir.

um passo termina,
outro momento acontece.

e festeja-se!


Vicente Ferreira da Silva

10 de jun de 2011

UM POR DE SOL


A natureza se transforma lenta!
Fica o ocaso mais rubro! Mais bonito!...
O sol, na sua marcha sonolenta,
Mergulha na janela do infinito!

Tudo é silente! Nem sequer um grito
Se escuta pela tarde pardacenta...
O mundo todo torna-se esquisito
E a noite desce plácida e friorenta!...

O sol com os raios seus já sem fulgores,
No desespero dos seus estertores,
Solta um beijo de luz, tinge o arrebol!...

O poeta fica no delírio imerso!
Contemplando os mistérios do universo
No quadro divinal de um por de sol!

Jansen Filho
In: Obras Completas

6 de jun de 2011

Jardim Perdido


Jardim em flor, jardim de impossessão,
Transbordante de imagens mas informe,
Em ti se dissolveu o mundo enorme,
Carregado de amor e solidão,

A verdura das árvores ardia,
O vermelho das rosas transbordava,
Alucinado cada ser subia
Num tumulto em que tudo germinava.

A luz trazia em si a agitação
De paraísos, deuses e de infernos,
E os instantes em ti eram eternos
De possibilidade e suspensão.

Mas cada gesto em ti se quebrou, denso
Dum gesto mais profundo em si contido,
Pois trazias em ti sempre suspenso
Outro jardim possível e perdido.

Sophia de Mello Breyner Andresen

31 de mai de 2011

Quem sou eu...


Sou natural de Várzea Alegre, uma cidadezinha do interior do Ceará, Brasil. Sou casada com o cantor Jevan Siqueira e minha principal meta é divulgar o trabalho dele. Não tenho formação acadêmica, parei de estudar no quarto período do curso de Ciências Biológicas.

Na maior parte do meu tempo de trabalho fui bancária, mas ao lado disso tive inúmeras profissões que não tinham nada a ver umas com as outras, como por exemplo, de artesã a webdesigner. Minha família diz que vivo de “fases” e eu respondo que, viver de fases é pra quem pode... rsrsrsrs.

Essa parte de escrever poemas tem uma culpada: Maria Madalena. Jevan estava para gravar um CD e eu achei que nós mesmos podíamos fazer as músicas. E comecei a escrever letras. Mandei uma para ela ver, me dar ideia e ela achou que eu levava jeito.

Como deveriam ser letras de músicas, e o estilo dele é seresta romântica, elas são direcionadas para a nostalgia, saudade. Mas absolutamente não representam os meus sentimentos. Só algumas, as homenagens é que são da minha alma mesmo. Apenas uma vai ser gravada. Mas não perdi meu tempo. Descobri outro passa tempo! rsrsrs

Sempre fui uma tagarela escrevendo, mas não gosto de falar. Sou tímida. Quando mocinha fiz muitos contos. Adorava criar histórias. Gostava também de criar palavras cruzadas e mandar para as editoras. Nunca guardei nada. Gosto de dizer que nada meu envelhece. Só eu mesma. Não tenho perseverança com quase nada, mas meu pior defeito é falta de moderação. Sou de extremos. Tipo, ou tudo ou nada. No mais, sou uma pessoa feliz dentro do limite que pode ser alguém com um histórico de depressão e todas as suas complicações.

Regina Helena

30 de mai de 2011

Jevan Siqueira




Gosto de Saudade

01 - Etiquetas
02 - Vc jamais saberá
03 - Seu amor ainda é tudo
04 - Minha Rainha
05 - Sempre no meu coração
06 - Eu nunca mais vou te esquecer
07 - Memórias
08 - Quem sabe
09 - Maringá
10 - Serra da Boa Esperança
11 - Sentimental Demais
12 - Quem é
13 - A Pretendida

Cd's de Jevan Siqueira



Gosto de Saudade V. IV

01-Matriz ou filial
02-Gente humilde
03-Laura
04-O mundo é um moinho
05-Como desejo teu amor
06-Ela disse-assim
07-A noite e a despedida
08-Beija-me muito
09-A noite do meu bem
10-Contra-senso
11-A partida
12-Fim de caso
13-E a vida continua
14-Revolta
15-Ponto final





GOSTO DE SAUDADE V. III

01 - Minha casa
02 - Cadeira vazia
03 - Meu vício é vc
04 - Cinco letras que choram
05 - Vingança
06 - Cabelos Brancos
07 - Atiraste uma pedra
08 - Aos pés da Santa Cruz
09 - Guacira
10 - Velho realejo
11 - Luzes da Ribalta
12 - Eu sonhei que tu estavas tão linda
13 - Cabelos cor de prata
14 - Ontem ao luar
15 - Um novo Céu

21 de mai de 2011

E a culpa disso?



Nasci em 1950. Claro que esperava o ano 2000 cheio de coisas impensadas, mas nem vi tanta diferença. Na década de 60, na minha cidadezinha de interior, lembro-me que havia uma senhora separado por adultério. Era de família importante, rica, tinha dois filhos. Um dia, tentou entrar no clube da cidade, pela manhã, para os filhos verem a festinha de carnaval, e foi barrada!

Comum também era que, se uma garota perdesse a virgindade o pai arranjava um casamento, com o “autor” ou qualquer outro, pois ela corria o risco de terminar “fichada” como prostituta.

Eram coisas que me surpreendiam já naquela época.

E hoje me choca profundamente ver mulheres sendo apedrejadas, ou enroladas até aos pés em longas roupas, as vezes sem mostrar os olhos sequer.

Não me cabe julgar religião ou aspectos culturais, mas me choca. E não entendo porque elas não lutam!

Aqui no Ceará, nordeste do Brasil, todo dia morrem mulheres assassinadas por quererem a separação. Verdadeiras tragédias.

E ainda existem sociedades que não aceitam mulheres. Em pleno século XXI, literalmente fechadas. E, a exemplo do antigo templo dos judeus, há o lugar dos homens e o lugar separado para as mulheres se reunirem.

Por que elas aceitam isso? Por que ficam por lá, fazendo um papel ridículo, trabalhando por uma causa que nem sabem qual é?

Jesus, quando morreu, o véu do santuário se rasgou, “de cima para baixo”, uma tarefa impossível à homens, e com isso, ele deu acesso ao Santo dos Santos à todas as pessoas, homens e mulheres e não só aos sacerdotes.

Somos todos livres na presença de Deus, então por que aceitar essa separação de homens?

De quem é a culpa de existir ainda isso? Nem preciso responder!

DE QUEM É A CULPA?



Assistindo ao jornal da TV Verdes Mares de 21 de maio de 2011, vi uma NUTRICIONISTA usando amplamente o vício de linguagem que tomou conta do nosso país. O uso indiscriminado do gerúndio. Como se não bastassem as atendentes de telemarketing.

A nutricionista falava o tempo todo mais ou menos assim:
- a cenoura vai “estar levando” isso ou aquilo...
- fruta tal vai “estar dando” forças...

E por ai, a reportagem inteira. Será que virou elegante, isso? Pois vi recentemente uma médica dizer: Olha mamãe, você vai estar dando o remédio três vezes ao dia. E mais um monte de instruções usando a mesma linguagem!

Não sei onde vai parar, ou se vai parar, mas sei que começou com um produto importado lançado no Brasil, traduzido ao pé da letra nas redes de telemarketing.

Pesquisando, achei interessante e bem explicativo no Site: Brasil Escola


Esse vício de linguagem tem suas origens na língua inglesa. Seria uma tradução literal do emprego do verbo “going to”. Ex: “I am going to do something” (Estou indo fazer algo). No entanto, é preciso ressaltar que em alguns casos o uso do gerúndio é correto. A questão é que existe uma falsa impressão de que o gerúndio traz vantagens estilísticas sobre outros processos, o que não é verdade.

O gerúndio é corretamente usado quando transmite a idéia de movimento, progressão, duração, continuidade. Alguns casos em que o gerúndio é empregado corretamente:

- “Em virtude do atraso, estaremos recebendo o pagamento em conta corrente nos dias 08 e 09 de setembro”
- “O que você vai fazer durante o fim de semana? Vai estar viajando?”
- “Ele está fazendo a prova agora.”

***

Quero mesmo é aprender e não "desaprender" rsrsrsr

12 de mai de 2011

Como copiar imagem no Windows


O Windows 7 veio com uma ferramenta de captura muito prática. Siga os passos:

1 - Clique no síbolo do windows, no canto direito do seu Desktop.

2 - Suba o mouse até Ferramenta de Captura e clique nela. Toda a tela do pc vai ficar fusca, então, clique no canto direito superior da imagem, segure e arraste até onde você quer copiar da imagem. (figura abaixo)




3 - Ao soltar o clique a imagem recortada aparece numa janela, então é só clicar em Salvar como, dar um nome e pronto. (figura abaixo)




1 de mai de 2011

Transformando a extensão da música


Para transforma uma música em outro formato. No caso, vamos ver como transformar um arquivo mp3 em swf:


O primeiro Browse é pra localizar a música em mp3 na pasta do computador. Quando aparecer a pasta, lembrar de escolher "TODOS OS ARQUIVOS" sempre. Clique na música que vai ser transformada.

O segundo Browse é para escolher o formato. Quando a pasta abrir, escolha a música, a mesma que está em mp3, e em baixo, mude a extensão que está mp3 para swf. Faça isso manualmente, apague o .mp3 e coloque .swf. Não esqueça o ponto.


Veja figura acima.


Agora clique em Convert. Figura acima. Não esqueça de escolher a nova extensão do arquivo. Veja a seta abaixo:

A janela abaixo se abre quando vc clica no segundo browse, para escolher onde vai salvar o arquivo com a nova extensão:



Boa sorte!

14 de abr de 2011

Família, tudo de bom!


Meu filho mais novo, Daniel, sua esposa Eliane.



Nesse com Lucas, meu netinho filho deles.

2 de abr de 2011

O DIREITO DE MORRER - PARA TODOS (SEM crueldade e COM misericórdia)


Assisti com muito pesar o anúncio da morte do José Alencar, depois de tantos anos de sofrimento na luta contra o câncer. Foi um herói e com certeza mais que merece todas as homenagens.

Durante as reportagens ouvi um médico falar que nos seus últimos momento tudo foi feito para que não sofresse, inclusive, esteve sedado durante todo o tempo do desfecho final.

Muito bom. Muito certo. Ele merecia isso também. E não é isso que questiono.

O que me parte o coração é saber que todo dia centenas de pessoas, doentes terminais, são mandadas para casa. Outros são literalmente recusados quando chegam nesse estágio em qualquer hospital público.

Uma família minha conhecida levou a mãe ao hospital, tentando amenizar o sofrimento e foi barrada. As filhas falaram que só queriam uma consulta, alguma coisa que amenizasse o sofrimento. O hospital se manteve firme: não podemos ficar com doente terminal!

Durante o meu tratamento de câncer tive a infelicidade de presenciar uma cena desse tipo. Alguém morrendo dentro de uma ambulância e, não sei porque razão, não podia ser aceito também. Ouvimos e vimos a filha aos gritos:  - Ele não pode ser aceito porque não é o pai de vocês que está morrendo sem assistência! (No dia seguinte perguntamos ao guarda como ficou e ele falou que  o homem de fato morreu na ambulância)

Enfim, se a pessoa não tiver um bom plano de saúde, tem que morrer em casa, ela mesma participando de cada etapa, “agonizando” como se costuma dizer. E a família sofrendo os piores momentos da vida: ver um ente querido morrer sem poder fazer nada, sem sequer ter uma assistência final.

Isso, no meu entendimento é cruel. É pior que a eutanásia. É pior que tudo e eu não entendo porque tanta hipocrisia. Tantos olhos fechados para a realidade da saúde no nosso país. Ontem no globo repórter vi casos muito tristes e mudei de canal, covardemente, mas escrevo e posto, para quem sabe, outras pessoas comecem a falar também e um dia as coisas mudem.



18 de mar de 2011

Jevan Siqueira, cd's



Canções de um Seresteiro

01 - Maringá
02 - Serenata do Adeus
03 - Sempre no meu coração
04 - Deusa da minha rua
05 - Boneca
06 - 10 anos
07 - Brigas
08 - Última Estrofe
09 - Sertaneja
10 - Serra da Boa esperança
11 - Modinha
12 - A você



Gosto de Saudade V. II (Homenagem a Fortaleza)

01 - Orgulho
02 - Prova de amor
03 - Guarânia da lua nova
04 - Vítimas iguais
05 - Tu és o maior amor da minha vida
06 - Você vai gostar
07 - Risque
08 - Quase
09 - Lembrança
10 - Alguém me disse
11 - Que queres tu de mim
12 - Tudo passará
13 - Foi Deus
14 - Fracasso
15 - Perfídia

Minha família, Pai, Mãe e irmãos



Minha família,
Pai, Mãe e nós 13.
Fizemos essa foto em 1980. Foi muito emocionante. Eu estava com crise de garganta, mas me "convocaram", nem que viesse de maca! Fui e foi muito bom não descompletar os 13 filhos.



Melhor ainda foi esse ano de 2010. Estava com uma doencinha bem maior que garganta. Operei um câncer de mama. Estou de lenço, porque o cabelo ainda não deixou de cair, mas Deus me permitiu dar essa alegria a minha família: NÃO descompletei os 13 mais uma vez. Mesma posição, mesmo lugar 30 anos depois. Só faltou nosso Pai que já está no Ceu.

Meu filho Rafael e Família


Meu filho mais velho, Rafael e sua esposa Lúcia.


E meus netos Matheus e Miguel, com a mãe, minha nora Lúcia.

3 de fev de 2011

MINI FAZENDA - PRESENTES

Amigos, sou novata na mine fazenda e tem coisas que não encontro mesmo! Eu via falar que pessoas mandam presentes para todos os seus amigos no mesmo dia, e eu só conseguia mandar para 5 e vinha aquela mensagem: Vc já enviou mensagens demais, etc.

Como NÃO achei quem me ensinasse, descobri por mim mesma! E compartilho com TODOS.

Abaixo a mensagem que aparece quando vc vai mandar o presente.





14 de jan de 2011


Eu, O Violão e a Saudade!

01 - Eu, o violão e a saudade
02 - Sonho de carnaval
03 - Noite cheia de estrelas
04 - Tua ausência
05 - poema
06 - Recado ao Gonzagão
07 - Obra prima
08 - Pra que chorar
09 - Lua Branca
10 - Vc é meu sucesso
11 - Sorri
12 - Toque sanfoneiro




SEMPRE, SEMPRE TEU...

01 - Contigo Aprendi
02 - Ninguém Chora por mim
03 - Ausência
04 - Dedicatória
05 - Bendita és
06 - Minha Ilha Azul
07 - Margarida
08 - Faz de conta
09 - Silêncio da Seresta
10 - Flor do Lodo
11 - Minha vida
12 - Jura-me
13 - Recordações de Ipacaraí
14 - Casinha Branca
15 - As rosas não falam