25 de fev de 2010

NÃO TÃO PERFEITO...


NÃO TÃO PERFEITO...

Ah, esse amor perfeito que me embala
na calidez do rôxo e do amarelo...
E grita por um nome... E jamais cala...
Embora eu o rejeite... É o meu anelo!

Por qual razão me prende, me avassala,
se trouxe a dor... Se foi o meu flagelo?
Se fez-me a vida amarga e ao contemplá-lo,
só cinzas de um sonhar, doce, singelo...

Amor-perfeito... A flor de mil lembranças,
guardadas sem espera ou esperanças...
Serena, tal qual foi o meu querer.

Pequena, qual o olhar que tu me deste...
Tristonha, pelo amor que não quiseste...
Perfeita flor... Tão só... No fenecer!

- Patricia Neme -



Seja bem vindo! Volte sempre e,
por favor, deixe um comentário.

Um comentário:

  1. Queremos o que não devemos ter, embora doa, porque é o facto de doer que prova a sua importância...

    Um beijo

    ResponderExcluir