1 de jun de 2009


Foto minha

Eu te amo...

Como um raio de luz que invade as trevas,
entraste em minha vida.
E eu, sobrevivente do medo e da dor,
reconheci em ti o meu anjo,
aquele me conduziria pela mão
para uma vida mais amena.

Chegaste de mansinho, timidamente,
e aos poucos, foste conquistando espaços,
até que te tornaste o dono de todos eles.

Substituíste com tua presença
a escuridão da minha vida pela luz da tua.

E eu, rica do teu amor e pobre de mim mesma,
apenas te dou a certeza do que,
sempre te amei... E te amarei
para todo o sempre!

Regina Helena

Sem ti!


Foto de Jevan Siqueira

Sem ti!

Contemplando o tempo se escoar,
passam diante de mim horas, minutos,
dias... enfim, o ano inteiro passa!
E, como se ao fim de uma estrada,
vejo ao longe apenas o teu vulto.
Em que curva desse caminho eu te perdi?
Em que momento abri espaço
para que saísses da minha vida?

E, como se compondo uma louca melodia,
nos meus mais desvairados sonhos,
refaço tudo... Abro a porta e te vejo entrar...
E a vida volta! E com ela, minutos, horas,
dias... Enfim, o ano inteiro pára...
Enquanto eu volto a viver...

Regina Helena

Quando me deixares...


Foto de Daniel Paiva

Quando me deixares...

Quando te fores da minha vida
por favor, não me digas...
Mente... eu suportarei,
mas não poderia te ver partir.
Não olhes para trás,
pois só verias sombras, dor, tristeza infinda.

Quando me deixares,
o tempo vai parar, o sorriso sumir
e já não terei motivos pra continuar.

És da minha vida o brilho, o encanto,
o sol do meu amanhecer;
a ansiosa expectativa do anoitecer
para contigo ver o por do sol, o canto dos pássaros...
contigo a me abraçar...

Sem ti, de que me importam os dias ou as horas?
Nada tenho. Tudo que amo está em ti...
teu perfume, tua boca, teu porte altivo, tua alegria.

Tuas esperanças são as minhas...
e até as tuas dores, também o são...

Então, ao partires, ao levar contigo tudo que é teu...
terás levado também a minha vida...

Regina Helena

Senhor Jesus


Foto de Daniel Paiva

Senhor Jesus,

O dia termina e eu, Senhor,
me coloco diante de Ti, em gratidão
por me concederes a bênção
de poder escutar dentro de mim a Tua voz,
me abençoando e me dando
a oportunidade de refazer tudo
no dia se aproxima.
E no novo alvorecer, permita-me Senhor,
que eu, em oração, contemple a tua face
e renove, como Tu renovas o dia,
a minha fé, para que jamais eu venha a perder
a esperança de um mundo melhor.
Nem deixes que a voz do mundo
venha a se tornar maior que a Tua,
quando me dizes que estarás comigo, sempre,
e nem que a minha se cale,
e eu venha a esquecer um dia
de confessar-te como o meu Deus

Regina Helena

Colheita de Amor


Imagem:Daneil Paiva

Colheita de Amor

Nada poderá apagar a palavra...
Nem destruir o que foi semeado com amor...
O que se planta, é o que se colhe...
O corpo é perecível, mas a obra se eterniza!
Consolo dos pobres mortais... ou,
dos ricos humanos, de almas imortais...
Certamente, Poeta, tua família colherá, para sempre,
em cestos transbordantes e sem medida,
todo o fruto do teu amor
e da riqueza da tua obra.

Regina Helena
Ao Poeta Lindolf Bell

Muito além do sonhado


Foto de Daniel Paiva

Muito além do sonhado
(AC Rangel)

A memória da alma
guarda, gravado a fogo,
cada movimento, por
menor que tenha sido,
do amor celebrado
na alcova dos sentidos.
E pode dizer cada detalhe,
dos olhares e gemidos
e dos líquidos ali presentes

Breve


Foto de Daniel Paiva

Breve
(AC Rangel)

Tudo na vida é muito breve.
Tudo!
A vida é breve.
Como a tarde que escorrega
rapidamente em direção ao
abismo escuro da noite.
Breve como aquele teu sorriso,
lembra?
Especial e breve...
Breve como a esperança,
como a fé.
Breve como a vida,
que vem, floresce
e termina...
Mesmo quando, às vezes, ainda há
um resto de vida!