7 de dez de 2009

TUDO FICA SEM EIRA NEM BEIRA





A coragem se desvanece.
O arco-íris não mais existe!
Os dias se tornaram cinza.
O medo cresce,
Enquanto o amor,
Que era belo na primavera,
Recolheu-se ao frio do inverno.

A tristeza tolda a vidraça,
E tudo fica sem eira nem beira.
O coração se estilhaça,
Feito fogo que crepita na lareira.

Entre o céu e o inferno,
Digladiam-se demônios,
Invólucros da dor que espezinha,
Fazendo-me pequena,
Indefesa e tão sozinha.

(Genaura Tormin)


Seja bem vindo! Volte sempre e,
por favor, deixe um comentário.

Um comentário:

  1. "No fim tu hás de ver que as coisas
    mais leves são as únicas que o vento
    não conseguiu levar:
    um estribilho antigo,
    um carinho no momento preciso,
    o folhear de um livro de poemas,
    o cheiro que tinha um dia
    o próprio vento"

    (Mário Quintana)


    Desejo um lindo dimingo com muito amor, paz e carinho.
    Abraços com todo meu carinho.

    ResponderExcluir