7 de nov de 2009

DANÇA DAS HORAS



Na minha casa
Não há hora certa:
Cada relógio,
Um tempo diferente.

Hora de comer?
Hora de dormir!
Hora de sonhar?
Hora de partir!

Ora, de amar...
Amar é pra vida inteira,
Amar sem eira nem beira,
Sem dia nem hora nem lugar...
Amar sem tempo, amar de corpo

inteiro,
Sem medo, sem constrangimento!

Hora, ora!
Hora é coisa
Pra despertador,
Pra trabalhador,
Pra monotonia
Do dia-a-dia...
E existe hora pra Poesia?

Anamaria Kovács





Seja bem vindo! Volte sempre e,
por favor, deixe um comentário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário