27 de nov de 2009

Obrigada, pai


Obrigada, pai

Obrigada, pai Pela vida!
Pela coberta que me aquece
Pelo teto que me abriga
Por tua presença amiga

Obrigada, pai
pelos doces
Pelos presentes,
Pelos passeios na praça

Obrigada, pai
pelo suor na fronte
E pelos braços cansados
No final da jornada
Para que nada me faltasse

Obrigada, pai
Pelas noites em claro
Quando o dinheiro não deu
E mesmo assim,
Nunca nos abandonaste

Porque me castigaste
Quando eu estava errada
E por tentar me mostrar
O caminho da verdade

Obrigada, pai
Por tantas vezes que abdicaste
Teus sonhos para realizar os meus
E abriste mão das tuas vontades
Para realizar meus caprichos.

Obrigada, pai
Porque tu existes!
Porque és meu pai,
E porque toda tarde,
voltas pra casa.

Ariadne Sampson

Ariadne é filha de Tarciso Coelho.


Seja bem vindo! Volte sempre e,
por favor, deixe um comentário.

17 comentários:

  1. Que beleza de poema!
    Realmente a gratidão e o reconhecimento, mesmo que tardios, são os mais sublimes sentimentos.
    Amei!
    Beijo da
    Genaura Tormin

    ResponderExcluir
  2. ameiiiiii


    muito obrigado

    meu pai amouuuuuuuuuuuuuuu[[



    [violet] beijimmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

    ResponderExcluir
  3. ameiiiiiiiiiiiiiiiiiii muitoooooooooooo!

    ResponderExcluir
  4. muito lindo eu gostei muito hum *-*

    ResponderExcluir
  5. Ariadne escreveu esse poema ainda criança. É minha sobrinha querida e ele, meu irmão.

    ResponderExcluir
  6. pai e uma coisa muito legal s2 amuuu muuuuuitooo meu paiiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  7. lindo te amo paaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaai

    ResponderExcluir
  8. pai voce é meu que sempre quis te amoooooooooooooo muito voce é meu rei

    ResponderExcluir
  9. Parabéns!Gostei muito.

    ResponderExcluir
  10. O primeiro poema está um espetáculo tal como os outros amoooooooooooooo o meu pai

    ResponderExcluir
  11. Muito bonito o poema
    me ajudou muito!!

    ResponderExcluir