6 de nov de 2009

BORBOLETA



Sou tua borboleta.
E em câmara lenta,
Como doce miragem,
Afago teus desejos
Com toques do pólen
[que espalho]
Nos teus olhos,
Nos teus lábios,
Nos teus pêlos.
De um dourado leve
Preencho teus instintos
E sopro um suspiro
[sopro de borboleta]
Por entre teus gemidos
E bocejos,
Ao despertares do sonho
[preguiçoso]
De romperes meu casulo
E me prenderes
Em teu amor.

Lilian Maial

Seja bem vindo! Volte sempre e por favor, deixe um comentário.

5 comentários:

  1. oi adorei essa poesia amei,amei,amei

    ResponderExcluir
  2. oi eu sou camargo e esse poema me ajudou a passar de ano

    ResponderExcluir
  3. oiie eu sou a brenda so quero dizer que adorei esse poema

    ResponderExcluir