29 de out de 2009

exílio


exílio

a Pablo Neruda

solitária face
setembro de máscara melancólica
clamor no celeste corpo
lágrimas fecundam rochedos

versos no céu dos lobos
saudade tardia
cega os olhos d´alma

luar silente
destino bailarino
sentinela do paraíso proibido


José Geraldo Neres

Nenhum comentário:

Postar um comentário