19 de set de 2009

Maldita dor


Foi como se tivesse sido agora:
- Tudo tão real, tão presente
que bem poderia ser um sonho,
um pesadelo, de tão ruim:

- uma história que não tem fim,
que não se define, não tem limite,
não me liberta, não me deixa viver,
que me deprime e me enlouquece.

Droga de vida! Maldita dor
que me consome, me destroi
e me prende à crueldade desse amor:

- doente, vazio, só, unilateral,
incompreensível, antinatural:
- amar sem ser amado

Regina Helena

Nenhum comentário:

Postar um comentário