4 de set de 2009



Foi como se tivesse sido agora:
- Tudo tão real, tão presente
que bem poderia ser um sonho,
um pesadelo, de tão ruim:

- uma história que não tem fim,
que não se define, não tem limite,
não me liberta, não me deixa viver;
que me deprime e me enlouquece.

Droga de vida! Maldita dor
que me consome, me destroi
e me prende à crueldade desse amor:

- doente, vazio, só, unilateral,
incompreensível, antinatural:
- amar sem ser amado.

Regina Helena


Letrinha e desenho da minha mãe

4 comentários:

  1. Deus te abençoe sempre Regina Helena, por teres uma mãe tão maravilhosa!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, prima!!
    Eu aqui de novo, aprendendo, revendo, curiando... Mas, essa letrinha enfeitada do desenho... realmente voltou-me às origens.
    Que mãezinha maravilhosa! Que saudade invade-me agora ao lembrar-me também de minha mãe. Naturalmente era parecida com a sua, pois somos primas! A minha, tinha olhos azuis que transportavam para a terra as belezas do céu. As mães são anjos com a missão de proteger as crias.
    Beijo grandão

    ResponderExcluir
  3. LINDA MESMO. e eu tenho mais 200 desenhos desses. rsrsrsr bjos.

    ResponderExcluir