23 de mai de 2009

CANÇÃO DO AMOR IMPOSSÍVEL


Como não te perderia
se te amei perdidamente
se em teus lábios eu sorvia
néctar quando sorrias
se quando estavas presente
era eu que não me achava
e quando tu não estavas
eu também ficava ausente
se eras minha fantasia
elevada a poesia
se nasceste em meu poente
como não te perderia

Antonio Cicero Correa Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário